sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Juntos para Sempre (Together Forever), de Cameron Dokey - RESENHA #90


Ainda lembro com carinho a primeira vez que li Juntos para Sempre (1997), da escritora norte-americana Cameron Dokey. Foi na sétima série. Era um dos livros obrigatórios do semestre, mas definitivamente a experiência não foi em nada ruim. Acabou se tornando um dos queridinhos da turma, curtido até por quem não gostava de ler. É um livro bastante recomendável para adolescentes e pode funcionar como uma excelente porta de entrada ao universo fantástico da literatura.

A escrita de Cameron é simples, mas bem elaborada, muito longe da vulgaridade do romance de banca sugerida pela capa. Com bom humor, fina observação e diálogos cativantes, entramos facilmente no clima da história: a atmosfera fria e romântica de Seatlle. O tema da astrologia como pano de fundo é tratado na medida certa, de modo a não desgostar os desinteressados por horóscopo.

Chama bastante atenção a técnica narrativa da autora, que intercala a tarefa de narrar entre Natalie e Dean. A linearidade com que segue o enredo, mesmo intercalando os narradores, é um exercício admiravelmente bem executado. O recurso só é descartado no desfecho da trama, cabendo a Natalie narrar os dois capítulos finais, o que não desmerece todo o trabalho anterior.

Li e reli Juntos para Sempre tantas vezes até os quinze anos, que seria impossível não ter sido literariamente influenciado por sua magia estelar. O romance de Natalie e Dean, como o de seus amigos Jayne e John, acabou ganhando reflexos bem vivos n’O Senhor Irineu, meu primeiro livro. A técnica de intercalar passado e presente na história foi-me inspirada justamente pelo jogo de narradores realizado por Cameron.

Na história, Natalie, após sofrer uma grande desilusão amorosa, encontra na astrologia uma explicação bastante lógica para o rompimento de seu namoro. Garth, seu ex-namorado, era do signo de gêmeos, o menos compatível com o seu (escorpião). Agora ela precisa encontrar um homem do signo de touro, sua combinação perfeita.

Dean, o aluno novato, apresenta todos os indícios de ser o taurino ideal, mas, para a infelicidade de Natalie, seu maravilhoso pretendente é outro geminiano. O rapaz, contudo, está disposto a provar para Natalie que, independente do signo, poderá ser o parceiro com o qual ela sempre sonhou.

É nesse formato de comédia romântica que a história segue, com um ou outro exagero, é verdade, mas não ao ponto de aborrecer o leitor. Enquanto adulto, tendia a julgar certas situações como incoerentes, esquecendo-me de que Natalie e Dean eram apenas dois adolescentes, com todos os tropeços e excessos da idade.

Recomendo pois fortemente este romance para adolescentes e jovens que apreciam uma boa e divertida história de amor. Além de se apaixonarem pelo casal principal, com um pouco de sorte, poderão se apaixonar também pelo fascinante mundo dos livros... que nem eu.

Avaliação: ★★★★★

Daniel Coutinho

*** 

SKOOB: http://www.skoob.com.br/usuario/1348798
Escreva para o blog: autordanielcoutinho@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário